SAUDAÇÕES E BOAS VINDAS

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO! PARA SEMPRE SEJA LOUVADO!

Caríssimos e amados irmãos e irmãs em Nosso Senhor Jesus Cristo! Sêde BEM-VINDOS!!! Através do CATECISMO, das HOMILIAS DOMINICAIS e dos SERMÕES, este blog, com a graça de Deus, tem por objetivo transmitir a DOUTRINA de Nosso Senhor Jesus Cristo. Só Ele tem palavras de vida eterna. Jesus, o Bom Pastor, veio para que Suas ovelhas tenham a vida, e com abundância. Ele é a LUZ: quem O segue não anda nas trevas.

Que Jesus Cristo seja realmente para todos vós: O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA, A PAZ E A LUZ! Amém!

domingo, 6 de agosto de 2017

HOMILIA DOMINICAL - 9º Domingo depois de Pentecostes

   Leituras:Primeira Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios, X, 6-13.
                   Evangelho segundo São Lucas, XIX, 41-47. 

   Caríssimos e amados irmãos em Nosso Senhor Jesus Cristo!


Capela "Dominus Flevit"(=O Senhor chorou)
construída no Monte das Oliveiras no local
em que Jesus chorou. Observam-se
decorações em forma de lágrimas. 
   A Santa Madre Igreja, através da Epístola e do Evangelho deste domingo, quer que meditemos sobre o grave problema da nossa correspondência à graça. Dificilmente se poderá compreender o amor de Deus pelo seu povo escolhido, o povo judeu, especialmente pela cidade de Jerusalém. ! São Paulo, depois de ter lembrado algumas prevaricações de Israel e os consequentes castigos, conclui: "Estas coisas lhes aconteciam em figura e foram escritas para advertência de todos nós... Aquele, pois, que crê estar de pé, veja que não caia". Na verdade, quantos benefícios, milagres, instruções e graças de toda a espécie concedidos àquele povo! Certa vez Jesus chegou a exclamar: "Jerusalém, Jerusalém... quantas vezes eu quis juntar teus filhos como a galinha recolhe debaixo das asas os seus pintainhos e tu não quisestes" (S. Mat. 23, 37). É o abuso de tantos dons e a perspectiva dos castigos, de que é consequência, que provocam as lágrimas de Nosso Senhor. Mas Jesus chorou também sobre numerosos cristãos de hoje não menos infiéis e ingratos do que Jerusalém; pois, não cessam de abusar das graças do Senhor. Ouve-se a voz de Deus que chama ou ameaça, ouve-se Jesus que bate à porta do coração, sente-se o Espírito Santo que inspira a deixar o pecado, a praticar a virtude... E muitos fecham o coração e não se comovem diante das lágrimas de Nosso Senhor Jesus Cristo! Que deplorável e funesta malícia! Muitos vivem demasiadamente preocupados com as coisas exteriores. Choram quando perdem algum dinheiro; mas não choram quando perdem a graça de Deus. Muitos caem por inconstância. Faltam-lhes a coragem e a energia. São terreno pedregoso. Não têm profundidade na fé ou na humildade. Sente-se o toque da graça, fica-se abalado num retiro, com uma comunhão, com um sermão e começa-se até a viver melhor. Mas logo depois, pouco a pouco, a boa vontade enfraquece; esquecem-se as boas resoluções e as promessas.
Mosaico que se encontra no interior da Capela
"Dominus Flevit"
   Caríssimos e amados irmãos, a graça é um dom de Deus infinitamente precioso. É o preço do Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. A graça é a chave do céu, o talento com que compramos a vida eterna. Por isso, resistir à graça, abusar dela, perdê-la é fazer injúria a Deus, é cometer uma monstruosa ingratidão. E, como ela é indispensável, resistir-lhe é também fazer a si mesmo um mal irreparável. É uma temeridade funesta, pois que é expor-se à condenação. É expor-se a muitos castigos, como alerta o Apóstolo São Paulo na Epístola deste domingo. O abuso da graça priva-nos de numerosos e preciosos méritos; causa a insensibilidade espiritual. Nada emociona, nada comove; fica-se indiferente a tudo! Vede Saul, Salomão, Judas...! Depois de suas desobediências a Deus, Saul pediu ao Profeta Samuel que intercedesse por ele e fosse com ele para adorar ao Senhor. Ao que Samuel respondeu: "Não irei contigo, porque desprezaste a palavra do Senhor, e o Senhor te repeliu" (I Reis, 15, 26). " o Senhor te repeliu": que coisa terrível!!! Reflitamos também sobre o exemplo do rei Baltasar, que achando-se num festim a profanar os vasos do templo, viu mão misteriosa a escrever na parede: Mane, Thecel, Fhares. Veio o profeta Daniel e explicou assim as palavras: "Foste pesado na balança e achado demasiadamente leve" (Dan. 5, 27), dando-lhe a entender que o peso de seus pecados havia inclinado até ao castigo a balança da justiça divina. E, com efeito, Baltasar foi morto naquela mesma noite. 
Monte das Oliveiras, à direita vê-se um antiquíssimo
cemitério judeu. No meio da foto, um pouco abaixo do
cume, vê-se a capela "Dominus Flevit". Na subida do
asfalto, na primeira curva, vê-se o túmulo de Absalão.
    Mas, caríssimos, meditemos sobretudo nas palavras do manso Cordeiro de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo, ao avistar Jerusalém e chorar: "Ah! Se tu conhecesses, ao menos neste teu dia, o que te pode trazer a paz! Mas agora isto está encoberto aos teus olhos. Porque , dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão e por todos os lados te apertarão. Arrasar-te-ão a ti e a teus filhos, que estão dentro de ti e em ti não deixarão pedra sobre pedra, porque tu não conheces o tempo de tua visitação". 
   Ó se tivéssemos reconhecido sempre o momento em que o Senhor nos visitou com a sua graça! Ah! se abríssemos sempre de par em par a porta de nosso coração à ação da graça divina! Procuremos, caríssimos, recomeçar hoje de novo, resolvidos outrossim, a recomeçar todas as vezes que nos acontecer ceder à natureza. E Aquele único que nos pode trazer a verdadeira paz, a felicidade e a santificação, premiará esta nossa adesão contínua aos impulsos da graça. Amém! 
   
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário